Friday, August 22, 2014

Fábio Haendel lança CD musical em parceria com escritores




O lançamento do CD "Nuvens" será no dia 13 de setembro, às 20h, no Teatro do Goethe Institut - ICBA, com participações especiais dos escritores Kátia Borges, Nílson Galvão, Mariana Paiva e da cantora Illy Gouveia

Não é comum que se escreva um release na primeira pessoa. Mas tomei, sem cerimônia, a liberdade. Tive a oportunidade de conviver com Fábio Haendel e percebi que ele é ser humano privilegiado pelo fato de ter a arte como salvadora dos dias em qualquer tempo e espaço. Não é à toa que Haendel é visivelmente inquieto. Possui radares e antenas magnetizadas que emitem informações em cadernetas espiral baratas.

Vejo o homem que alcança lugar próprio, levado pelos pincéis e lápis com o que desenha quadrinhos em movimentos cada vez mais crescentes pela prática de ilustrar livros. E aponto também o trovador urbano que cospe quadras, versos, repentes, emboladas. Bardo, rápido no gatilho do pensamento. Alinhava o poema na canção pra enfrentar tantos desafios: os de hoje e os de outrora. Assim vai limpando a dor de alma, entende a sina e se reinventa aprendiz do mundo pela arte.

Para tanto é preciso coragem, homem. Como se pode perceber no segundo CD de Fábio Haendel, "Nuvens", que tem a direção artística de Thiago Romero com co-direção de Georgenes Isaac e a produção musical de Braulio Passos. A produtora Lígia Benigno assina a coordenação geral.

Fábio (voz, violão e gaita) apresenta um trabalho medido e pensado a partir do número de faixas: são oito canções divididas em autoria e participações. Entre apostar na liquidez da sonoridade fácil ou marcar território próprio, ele opta pelo caminho árduo da geografia do mercado fonográfico, arriscando a chance de imprimir a verdade do artista cancioneiro. Acompanhado pelos músicos da banda base, Estevam Dantas (piano), Pedro Dantas (bateria), Henrique Duarte (baixo), João Trevisani (guitarra) e Saulo Tupinambá (percussão), e participações de Willyto Haendel (baixo acústico), Mário Soares (violino), Ivan Sacerdote (clarineta), Fabrício Dalla Vecchia (trombone), Gil Mário Santos (trompete) e Willy Haendel (violão clássico e bandolim), "Nuvens" chega pra fazer dançar, pensar, celebrar a novidade e não faz mal a ninguém.

Nuvens - Histórias das faixas
"Nuvens" (Fábio Haendel) - é faixa inicial, uma balada  que já anima e manda verbo: "aquele que mesmo vendado ver o real e segue o sonho de um doido marginal; estava escrito na testa, mas você não entendeu; diante do espelho viu o contrário do que leu".
"Cada Cabeça"  (Fábio Haendel) - é um mundo onde cabe todos e esta criação. " De grão em grão escrevo uma canção; cada cabeça é um mundo de sentimentos profundos; então use sua imaginação".

"Curta Metragem" (Nílson Galvão e Fábio Haendel) - com o poeta e jornalista Nílson Galvão é batida de trilha sonora para western latino com metais de Ivan Sacerdote (clarineta), Fabrício Dalla Vecchia (trombone) e Gil Mário Santos (trompete). Nem todo mundo se vende por um punhado de dólares. "O abre alas de histórias ínfimas, eis o filme, sangue do filme, eis o dia, na vida de ninguém,  sua saga pela cidade, singrando a manhã, riscando na pedra de manhã, essa história qualquer de uma luz, eis o homem".

"Vestir despir" (Fábio Haendel) - é outra balada pra tocar no rádio e a gente cantar no carro, mas também enquanto escolhe o figurino do dia ou da noite. "Vestir ou se despir o importante é saber por onde ir; cada um tem seu ponto de vista; se vista de acordo com que você acredita; o diferente é o louco e o normal é o igual na sociedade das aparências".

"Sábios Blues" (Nílson Galvão e Fábio Haendel) - também na companhia do poeta Nílson Galvão - quem toca violão e gaita tem presença de blues no gingado e na alma e o poema de Galvão não é raso. "Daremos um jeito, durante o mergulho, de sermos banais como todos os seres que somem na areia, na areia sem dono sem deus, sem razão, sem fazer do desejo essa cruz".

"Poemas Sonhados" (Mariana Paiva e Fábio Haendel) - parceria com a escritora e jornalista Mariana Paiva. Divide vocais com a cantora Illy Gouveia. Uma balada country em nome do pai e do filho para o encontro do bandolim e gaita dos Haendel  (Willy é criador e Fábio é cria) - "sonhei com poemas que preferi não despertar para escrever; desculpe pelas palavras rudes que machucaram, eram uma tentativa desastrada de encostar em você; e agora que está provado que eu te machuco e que você me machuca, que nós dois, ainda existimos mesmo".

"Beleza moça" (Kátia Borges e Fábio Haendel) - é um poema musicado da escritora e jornalista Kátia Borges. Vai soar como provocação para quem prefere se plastificar à envelhecer dignamente. Os versos lembram à moça, que beleza "é barco que parte" e adverte, "não tente atracar a sua num cais de botox". E a poesia é também o som do violino do músico Mário Soares, do bandolim de Willy Haendel e do baixo de  Willyto Haendel.

"Morro do submundo" (Fábio Haendel) - é rock n' roll com o privilégio de solos de gaita e piano, além dos sopros do trio Ivan Sacerdote (clarineta), Fabrício Dalla Vecchia (trombone) e Gil Mário Santos (trompete). "Vai subindo o morro do submundo, vai sumindo as cartas dos donos do mundo e eu já cansei desse assunto de procurar os pedaços perdidos no fundo... Subindo de escada ou de morro tem sempre alguém pedindo socorro... É melhor morar no mato com jacaré do que ser um pato com ratoeira no pé". Tá ligado?

FICHA TÉCNICA
Composições, voz, violão e gaita: Fábio Haendel
Músicos:
Baixo- Henrique Duarte
Guitarra- João Trevisani
Vioão e bandolim- Willy Haendel
Piano- Estevam Dantas
Bateria- Pedro Dantas
Percussão- Saulo Tácio
Produção Musical: Bráulio Passos
Cantora convidada: Illy Gouveia
Direção artística: Thiago Romero
Co-direção: Georgenes Isaac
Iluminação: Luiz Guimarães
Poesias: Mariana Paiva, Kátia Borges e Nilson Galvão
Preparação vocal: Marcelo Jardim
Programação Visual: Vika Lima
Vídeos: Paulo Bittencout
Textos: Maristela Sena
Coordenação de Produção: Lígia Benigno

SERVIÇO:
O QUÊ: Lançamento do CD "Nuvens" de Fábio Haendel
QUANDO: 13 de setembro, sábado, 20h
ONDE: Teatro do Goethe Institut- ICBA - Corredor da Vitória, Salvador-BA
QUANTO: R$20,00 (inteira+CD)
CONTATO: Lígia Benigno (71)3018-6062/9272-0745 (tim)

No comments:

Você já leu Memorial do Inferno, de Valdeck Almeida de Jesus?

Followers

About Me

My photo

VALDECK ALMEIDA DE JESUS nasceu em Jequié, Bahia, em 1966. Jornalista, trabalha, atualmente, como funcionário público, editor de livros e palestrante. Publicou os livros Memorial do Inferno: a saga da família Almeida no Jardim do Éden, Feitiço contra o feiticeiro, Valdeck é Prosa e Vanise é Poesia, 30 Anos de Poesia, Heartache Poems, dentre outros. Participa de mais de 30 antologias. É organizador e patrocinador do Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus de Poesia, desde 2005. Expõe seus textos no site www.galinhapulando.com

Contato com o autor: poeta.baiano@gmail.com

Minhas Músicas


MusicPlaylistRingtones
Create a playlist at MixPod.com