Friday, September 04, 2009

Leitura: Atividade Solitária ou Solidária?

Foto: Bruno R. Ramos, Laé de Souza (ao centro) e Valdeck Almeida de Jesus

Uma coisa é certa: ler é, na maioria das vezes, uma atividade solitária, mas, nos últimos tempos, eu a tenho compreendido, inequivocamente, como uma ação extremamente solidária.

.
Imagino como seria minha vida sem a leitura... Por certo que ainda precise quase sempre de bastante silêncio ao meu redor ou estar retirado, fora do convívio dos outros, para desfrutar melhor de sua prática, contudo foi ela que me tornou um ser mais sociável e me abriu caminhos para chegar até o outro, assim como de outros encontrarem coisas comuns, idéias que os fizessem também aproximarem de mim.

.
E foi nesta busca incessante pelo fazer melhor que , com a ajuda do grande poeta e ativista cultural Valdeck Almeida de Jesus, encontrei um ícone da nossa cultura, um grande trabalhador, autor de inúmeros projetos de leitura em nosso país. O seu nome? Laé de Souza.

.
Para quem ainda não teve o prazer de conhecê-lo faço saber da sua extensa contribuição ao universo literário. Laé de Souza é escritor, dramaturgo, produtor cultural, bacharel em Direito e Administração de Empresas, autor de várias obras e projetos que incentivam a leitura. Podemos destacar entre eles os projetos Encontro com o Escritor, Ler é bom, Experimental, Lendo na escola, Minha Escola Lê, Leitura no parque. Um cidadão incomum na dedicação ao leitor e a cultura. Todo o seu trabalho é feito com grande carinho e amor e, por isso, torna a leitura um hábito prazeroso. O principal objetivo do artista é despertar o interesse pela leitura e desenvolver a sua criatividade. Laé foi um grande incentivador do projeto Nova Coletânea.

.

Encontrando-o na Bienal da Bahia, dedicou alguns minutos de sua atenção ao projeto, dando-me conselhos e apontando caminhos. Em seu depoimento, a alegria de estar motivando o hábito da leitura e a continuidade do projeto que já tem uma grande estrada percorrida. Muito tem feito pela causa literária.

.
O seu projeto "Lendo na escola", iniciado há mais de sete anos, alcançou mais de 400 escolas em todo o país, tendo ele imensa receptividade dos profissionais de educação. Testemunhei o seu sucesso na grande feira da Bahia. Cercado de crianças, pais e familiares dos seus leitores - mirins, Laé, com grande prestimosidade os atendia. É claro que fez este aspirante sonhar com um Brasil leitor, nação de homens e livros como também quis Monteiro Lobato. Do mesmo modo confesso que as ações da Nova Coletânea, apesar de serem tão modestas, também me trazem essa satisfação e, mesmo com as dificuldades que me cercam como organizador não me desanimam.

.

Vamos no passo a passo, mostrando que muito além da gente há pessoas que já trabalham pelo Brasil afora, levando incentivo à leitura e à prática consciente do bem servir a nação.

.
Em nome de todos aqueles que desenvolvem ações neste âmbito, agradeço a Laé de Souza pela sua persistência, seu carisma e imensa contribuição à educação do país.

.
Página do autor Láe de Souza: http://www.projetosdeleitura.com.br/

Telefones: (11) 2743 - 9491 e 2743 - 8400Rua José Neto Júnior, 108

03584 - 070 - São Paulo SP
Fonte: Nova Coletânea

No comments:

Você já leu Memorial do Inferno, de Valdeck Almeida de Jesus?

Followers

About Me

My photo

VALDECK ALMEIDA DE JESUS nasceu em Jequié, Bahia, em 1966. Jornalista, trabalha, atualmente, como funcionário público, editor de livros e palestrante. Publicou os livros Memorial do Inferno: a saga da família Almeida no Jardim do Éden, Feitiço contra o feiticeiro, Valdeck é Prosa e Vanise é Poesia, 30 Anos de Poesia, Heartache Poems, dentre outros. Participa de mais de 30 antologias. É organizador e patrocinador do Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus de Poesia, desde 2005. Expõe seus textos no site www.galinhapulando.com

Contato com o autor: poeta.baiano@gmail.com

Minhas Músicas


MusicPlaylistRingtones
Create a playlist at MixPod.com